Blog do Curso Técnico de Enfermagem do CIE/Londrina

17
Jun 12

Na Semana de 28 a 31 de maio o Curso de Enfermagem participou da II Jornada de Enfermagem e VII Semana de Enfermagem e II Saúde In Foco. No dia 28 iniciamos a apresentação cultural com Antônio Carlos Silva Moura , musico e compositor. Em seguida a Mesa redonda sobre “ A Violência a criança e adolescente no contexto atual: Enfermagem e outros profissionais discutindo as funções”, com a Coordenadora do Curso de Enfermagem Profª Ednalva Guizi; O Presidente do Conselho Tutelar da região central Dr. Carlos Eduardo Garofalo, Advogado; O Presidente do Conselho Tutelar da Região Norte Leoni Alves Garcia, Pedagoga; O Conselheiro Tutelar da região Sul Mirko Sandro Pressanine; Dra Adriana Oliveira Andrade Batistella, médica Pediátrica; Enfermeira Rosemeri Fatima Lima, Psicologa Cristina Fukumori Watarai, autora do livro “O tesouro da Tartanina” . O art. 4º do Estatuto da Criança e do Adolescente diz que é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária. O Estatuto ainda garante que crianças e adolescentes devem ser protegidos de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Os acadêmicos, professores e a comunidade presente realizaram muitas perguntas, a dúvida maior qual é o papel dos profissionais quando recebem casos nos serviços de saúde. Além da assistência encaminhar ao Conselho Tutelar, Creas- Centro de Referencia e Apoio Psicossocial. O Disque Denúncia Nacional, ou Disque 100, é um serviço de proteção de crianças e adolescentes com foco em violência sexual, vinculado ao Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, da SPDCA/SDH. Trata-se de um canal de comunicação da sociedade civil com o poder público, que possibilita conhecer e avaliar a dimensão da violência contra crianças e adolescentes e o sistema de proteção, bem como orientar a elaboração de políticas públicas. Ainda não existe um protocolo padronizado em todo pais no atendimento a criança violentada, com a finalidade de registrar e acompanhar em qualquer lugar do Brasil esta criança. A “Atuação do Enfermeiro no Home Care” foi dia 29 de maio com a Enfermeira Especialista em Home Care Lucieire Martins, ela explicou o funcionamento do atendimento domiciliar e a responsabilidade da equipe.

 

 

publicado por INESUL às 19:59

Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO